Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. / Jesus is the Merciful King who has authority to
Marcos 2:1-12
Temos nos lembrado do maior milagre de todos e de que o Senhor Jesus é o Único capaz de realizá-lo?
#Jesus
#AutoridadeParaPerdoarPecados
#JesusTemAutoridadeParaPerdoar
Published 30/04/2017; Updated 30/04/2017
Share / Groups / About Author
Sumário de ponto principal
Discourse
Notes
notes
Sumário de ponto principal
Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. / Jesus is the Merciful King who has authority to forgive sins.
Discourse
editing
NT
Marcos 2:1-12
as21
sbl
esv
Alguns dias depois, Jesus entrou outra vez em Cafarnaum;
Καὶ ⸀ εἰσελθὼν πάλιν εἰς Καφαρναοὺμ δι’ ⸀ ἡμερῶν
And when he returned to t Capernaum after some days,
e souberam que ele estava em casa.
ἠκούσθη ὅτι ⸂ ἐν οἴκῳ ⸃ ἐστίν·
it was reported that he was at home.
actionresult
Muitas pessoas reuniram-se ali,
⸀ καὶ συνήχθησαν πολλοὶ
And many were gathered together,
a ponto de não haver lugar nem mesmo diante da porta; e ele lhes anunciava a palavra.
ὥστε μηκέτι χωρεῖν μηδὲ τὰ πρὸς τὴν θύραν, καὶ ἐλάλει αὐτοῖς τὸν λόγον.
so that there was no more room, not even at the door. And he was preaching the word to them.
Então, chegaram alguns homens, trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro deles.
καὶ ἔρχονται ⸂ φέροντες πρὸς αὐτὸν παραλυτικὸν ⸃ αἰρόμενον ὑπὸ τεσσάρων.
u And they came, bringing to him a paralytic carried by four men.
Impedidos de aproximar-se dele por causa da multidão, removeram parte da cobertura da casa, abrindo passagem pelo teto, acima do lugar em que Jesus estava.
καὶ μὴ δυνάμενοι ⸀ προσενέγκαι αὐτῷ διὰ τὸν ὄχλον ἀπεστέγασαν τὴν στέγην ὅπου ἦν,
And when they could not get near him because of the crowd, v they removed the roof above him,
Então baixaram a maca* em que o paralítico estava deitado.
καὶ ἐξορύξαντες χαλῶσι τὸν κράβαττον ⸀ ὅπου ὁ παραλυτικὸς κατέκειτο.
and when they had made an opening, they let down the bed on which the paralytic lay.
progression
Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados.
⸂ καὶ ἰδὼν ⸃ ὁ Ἰησοῦς τὴν πίστιν αὐτῶν λέγει τῷ παραλυτικῷ· Τέκνον, ⸂ ἀφίενταί σου ⸃ αἱ ⸀ ἁμαρτίαι.
And when Jesus w saw their faith, he said to the paralytic, “Son, x your sins are forgiven.”
Estavam sentados ali alguns escribas, que pensavam no coração:
ἦσαν δέ τινες τῶν γραμματέων ἐκεῖ καθήμενοι καὶ διαλογιζόμενοι ἐν ταῖς καρδίαις αὐτῶν·
Now some of the scribes were sitting there, questioning in their hearts,
Por que esse homem fala dessa maneira?
Τί οὗτος οὕτως λαλεῖ;
“Why does this man speak like that?
Ele está blasfemando!
⸀ βλασφημεῖ·
y He is blaspheming!
Quem pode perdoar pecados senão um só, que é Deus?
τίς δύναται ἀφιέναι ἁμαρτίας εἰ μὴ εἷς ὁ θεός;
z Who can forgive sins but God alone?”
series
actionmanner
Mas Jesus logo percebeu em seu espírito que eles pensavam assim no íntimo e perguntou-lhes:
καὶ ⸀ εὐθὺς ἐπιγνοὺς ὁ Ἰησοῦς τῷ πνεύματι αὐτοῦ ὅτι ⸀ οὕτως διαλογίζονται ἐν ἑαυτοῖς ⸀ λέγει αὐτοῖς·
And immediately Jesus, a perceiving in his spirit that they thus questioned within themselves, said to them,
Por que pensais desse modo no coração?
Τί ταῦτα διαλογίζεσθε ἐν ταῖς καρδίαις ὑμῶν;
“Why do you question these things in your hearts?
O que é mais fácil dizer ao paralítico:
τί ἐστιν εὐκοπώτερον, εἰπεῖν τῷ παραλυτικῷ·
Which is easier, to say to the paralytic,
Os teus pecados estão perdoados,
⸀ Ἀφίενταί σου αἱ ἁμαρτίαι,
‘Your sins are forgiven,’
ou: Levanta-te, toma a tua maca e anda?
ἢ εἰπεῖν· ⸀ Ἔγειρε καὶ ἆρον ⸂ τὸν κράβαττόν σου ⸃ καὶ περιπάτει;
or to say, ‘Rise, take up your bed and walk’?
alternative
ground
Mas, para que saibais que o Filho do homem tem autoridade para perdoar pecados na terra (disse ao paralítico), eu te digo:
ἵνα δὲ εἰδῆτε ὅτι ἐξουσίαν ἔχει ὁ υἱὸς τοῦ ἀνθρώπου ⸂ ἐπὶ τῆς γῆς ἀφιέναι ἁμαρτίας ⸃ — λέγει τῷ παραλυτικῷ· Σοὶ λέγω,
But that you may know that b the Son of Man has authority on earth to forgive sins”—he said to the paralytic— “I say to you,
Levanta-te,
⸀ ἔγειρε
rise,
toma a tua maca
ἆρον τὸν κράβαττόν σου
pick up your bed,
e vai para casa.
καὶ ὕπαγε εἰς τὸν οἶκόν σου.
and go home.”
actionpurpose
Então ele se levantou
καὶ ἠγέρθη
And he rose
e, pegando logo a maca,
⸂ καὶ εὐθὺς ⸃ ἄρας τὸν κράβαττον
and immediately picked up his bed
saiu à vista de todos;
ἐξῆλθεν ⸀ ἔμπροσθεν πάντων,
and went out before them all,
de modo que todos ficaram maravilhados
ὥστε ἐξίστασθαι πάντας
so that they were all amazed
e glorificavam a Deus,
καὶ δοξάζειν τὸν θεὸν
and c glorified God,
dizendo: Nunca vimos coisa igual!
λέγοντας ὅτι ⸂ Οὕτως οὐδέποτε ⸃ εἴδομεν.
saying, “We never saw anything like this!”
as21
discourse
Notes
MARCOS 2.1-12 – Esboço Final Grande Ideia Exegética: A autoridade de Jesus para perdoar pecados é demonstrada, em meio à oposição dos escribas, através da cura de um paralítico. · (Mc 2.1-2) Jesus retorna a Cafarnaum, atraindo por Sua presença, muitas pessoas, às quais anuncia a Palavra. · (Mc 2.3-5) Os amigos do paralítico fazem de tudo para sobrepujar o enorme número de pessoas que lhes afastavam de Jesus, chamando a atenção do Mestre por causa de sua fé, o qual diz ao paralítico que seus pecados estão perdoados. · (Mc 2.6-7) Os escribas questionam em seu coração a declaração de Jesus, afirmando que Ele blasfemara, já que apenas Deus pode perdoar pecados. · (Mc 2.8-9) Jesus surpreende os escribas ao conhecer seu coração, fazendo-lhes uma pergunta sobre o que seria mais fácil: perdoar pecados ou curar o paralítico fisicamente. · (Mc 2.10-12) Jesus cura o paralítico fisicamente, a fim de mostrar que também possuía autoridade para perdoar pecados, de modo que todos ficaram maravilhados e glorificaram a Deus. Grande Ideia Homilética: Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. 1 – O Rei estava sempre disponível. (v. 1-2) 2 – O Rei via o que ninguém via e dizia o que ninguém dizia. (v. 3-5) 3 – O Rei sabia do que ninguém sabia. (v. 6-9) 4 – O Rei fazia o que ninguém fazia. (v. 10-12) Ler Marcos 1.1-12 Grande Ideia: Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. Como Ele demonstrava isto? É o que veremos com mais detalhes no texto. (Mc 1.1-2) O Rei à disposição A simples ação de Jesus de voltar para sua cidade gerou todo um alvoroço: todos ficaram sabendo que Ele estava ali e correram para vê-lo. O mais interessante é ver sua reação: Ele lhes ensinava a Palavra. Ilustração: Você já chegou em casa após uma longa jornada ou um longo período de intenso trabalho? Você gostaria de receber alguém em casa? Seja sincero! E... você gostaria de receber muita gente? Como você reagiria a visitas inesperadas? Estamos aprendendo que... Grande Ideia: Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. Como Ele demonstrava isto? 1 – O Rei estava sempre disponível. (v. 1-2) Ele não fez de Seu retorno a Cafarnaum um tempo de descanso ou de isolamento; Ele estava sempre disponível para atender àqueles que O procuravam. Aplicação: O quanto nós temos estado disponíveis às pessoas? · Enquanto igreja: com relação à comunidade, por exemplo · Enquanto famílias: tem sido nosso projeto de vida? · Enquanto indivíduos: temos agido como discípulos d’Ele? Será que os atuais ministros da Palavra têm demonstrado tamanha disposição para atender pessoas? Acho que não. Mas isto é apenas o prólogo desta história. Vamos ver as cenas seguintes: (Mc 1.3-5) O Rei, os homens de fé e uma surpreendente declaração v. 3 Aqueles homens vieram com um propósito muito claro; é o que se infere do texto. v. 4 Detalhe: O v. 4 nos mostra que eles “não podiam se aproximar d’Ele”. Será, então, que a multidão estava facilitando a coisa? Claro que não. Eles estavam “impedidos” pela multidão. A solução que eles acharam foi, possivelmente, a mais improvável e a menos “politicamente correta”. v. 5 Jesus, então, viu isso tudo, mas, principalmente, Ele viu algo a mais: Ele viu a fé daqueles homens. Tanto que disse o que disse ao paralítico. Ilustração: Você já ouviu falar no sujeito “sem noção”? Talvez, estes homens fossem considerados assim, né? Imagine o que se passou na cabeça de todo aquele povo, que se amontoava para ficar mais perto do Rei. “Povo maluco estes homens! E digo mais: mal educados! Onde já se viu, além de tudo, destelhar a casa dos outros.” A verdade é que, muitas vezes, o que é sem noção para nós, não o é para o Senhor. Tanto é que Sua reação é diferente da que, possivelmente, teríamos. Sabe por quê? 2 – O Rei via o que ninguém via e dizia o que ninguém dizia. (v. 3-5) O que Ele viu ninguém viu e o que Ele disse ninguém diria, tanto que gerou a continuação do texto, que veremos daqui a pouco. Aplicação: Pense bem! Há tanta coisa que não vemos. Você consegue imaginar o que? Será que não temos ignorado pessoas por não vê-las como o Mestre as vê? E, será que não as tratamos apenas como inconvenientes ou como alguém que não se encaixa e/ou se enquadra em nossas regras da sociedade? Quantas pessoas têm sido ignoradas pela igreja como um todo por não se encaixarem no que se espera dos “padrões morais da sociedade” (que já têm mudado bastante, né?) ou por não pertencerem ao tipo de pessoas de quem nós gostamos? Poderíamos citar vários exemplos aqui, mas não julgo ser necessário. Basta-nos lembrar, cada um, do tipo de pessoas que mais detestamos: mal educadas, sem noção, “entronas”, “entrosadas”, inconvenientes, etc. E... o que tem saído de nossas bocas quando as encontramos. Veja o que saiu dos lábios do Mestre. Ele falou ao coração e nada disse sobre o exterior do que havia sido feito. E o que Ele disse chocou aqueles que O ouviram. Vejamos a continuação. (Mc 1.6-9) O Rei e os questionamentos v. 6-7 Aquilo que o Rei falou incomodou pessoas. Os escribas (segundo Lc 5.21, havia também fariseus ali) fizeram três afirmações questionadoras: - Por que fala assim? - Está blasfemando. - Quem pode perdoar pecados senão um, que é Deus? O v. 7, na verdade, mostra-nos o grande ponto que a história trazia. De fato, eles próprios já estavam dizendo o que era a resposta óbvia ao que estava acontecendo: sim, só Deus pode perdoar pecados. Então, se Ele estava perdoando pecados, Ele era Deus e ponto. Por outro lado, porém, tem certa lógica o que diziam, não é? E, provavelmente, teríamos reação bem parecida. Como assim perdoar pecados? v. 8-9 O texto nos mostra que, por mais que fizessem as perguntas no íntimo, Jesus as ouvira. E Jesus lhes faz perguntas bem interessantes: - Qual é mais fácil: o perdoar-lhe os pecados? o curá-lo da paralisia? E que perguntas interessantes, não é? Já seriam interessantes por si só e, se considerarmos o fato de que eles não faziam ideia de que Jesus “ouvira” o que diziam no coração... De todo modo, isto está nos mostrando que... 3 – O Rei sabia do que ninguém sabia. (v. 6-9) Ele estava vendo e ouvindo tudo isto, mesmo que ninguém o estivesse. Marcos só nos está contando o fato porque o próprio Cristo o ouviu e lhe fez saber. E Ele também conhecia toda a história daquele paralítico e tudo o que havia sofrido e, por isso, diz o que diz. Vale lembrar que, para a cultura da época, doentes (em especial, os de nascença) eram vistos como amaldiçoados por Deus. Nem este texto e nem qualquer dos relatos paralelos (em Mateus e Lucas) afirmam que ele era paralítico de nascença, mas imagina-se que havia, sim, preconceito sobre ele também. Pense, então, em todo o sofrimento de, talvez, pensar que Deus não o amava e que ele estava sendo “apenas” castigado por seus pecados. Ilustração: (Lembrar dos amigos de Jó) Aplicação: É preciso nos lembrar do porquê de os mestres da lei pensarem aquilo e o que isto representava. Por que eles estavam pensando daquele jeito? Porque eram insensíveis e não conheciam Quem Jesus era de fato. Você já parou para pensar em quanta bobagem nós pensamos e “arrazoamos em nosso coração”? E já parou para pensar no que elas refletem? Refletem, na verdade, nossa insensibilidade e o quanto “nos incomodamos com a vida alheia” e, infelizmente, o quão pouco conhecemos de Jesus. Infelizmente, mesmo entre os cristãos, incomoda-nos ver alguém fazendo algo que “não cabe em nossa caixinha” do que significa “evangelho”. Quando se trata de ver os outros recebendo algo, acabamos por nos tornar grandes teólogos e os maiores especialistas da fé. Afirmamos que Fulano ou Sicrano enfrentam isto ou aquilo porque pecaram (os amigos de Jó fizeram isto) e/ou queremos colocar Deus dentro da esfera de atuação que nós entendemos que Ele deve ter. Limitamos Seu agir. É bem verdade também que... não, não vemos o coração, mas... será que não deveríamos nos lembrar de que Ele o vê? E é isto o que importa para Ele? Como tem andado o nosso coração quanto ao que os outros recebem? Como tem andado nosso coração quanto ao perdão do Senhor na vida de outrem? Será que temos tido inveja dos que recebem o perdão do Senhor, contrariando nossa lógica, e agindo quase que como Jonas? O texto, então, continua. (Mc 1.10-12) O Rei demonstra Sua autoridade v. 10-11 Jesus faz, então, algo com total propósito. Aliás, como sempre fazia. Ele “não dava ponto sem nó”; tudo o que Jesus fazia tinha um propósito e o texto nos mostra que o que faria agora também tinha um propósito muito claro (ver “para que”). Ele afirma que faria o que faria para que soubessem que Ele tinha, sim, autoridade para perdoar pecados! Ou seja, Ele era o próprio Deus e ponto final! E prova isto com mais um milagre. v. 12 As palavras de Jesus provocaram uma reação imediata e igualmente proporcional ao que dissera o Senhor. Ele lhe falara três ações e o paralítico responde em três ações (comparar versículos). E, como dito antes, o que Ele fez foi tão maravilhoso que gerou as reações apresentadas pelo texto. Vemos no texto como um todo que... Grande Ideia: Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. Como ele demonstrava isto? Aprendemos aqui que... 4 – O Rei fazia o que ninguém fazia. (v. 10-12) Ilustração: Pelé x Messi Pelé ficou mundialmente reconhecido como acima de todos por fazer algo que nenhum outro fazia. Pois bem. Muito mais o Senhor!!! Aplicação: Certamente não conseguimos fazer o que Ele faz e, por isso, ficamos maravilhados com Suas ações, mas... será que temos nos lembrado de que Ele tem autoridade para perdoar pecados? Será que ainda nos maravilhamos com isto? Será que temos nos lembrado do quanto NÓS mesmos fomos perdoados? Ele nos curou, e não simplesmente no exterior, mas no interior de nosso ser. Ele nos salvou, ao nos perdoar os pecados. Será que nos temos lembrado do quão devedores éramos? Será que ainda nos maravilhamos com os atos do Senhor? E, em especial, será que ainda nos maravilhamos com o maior milagre de todos? Este texto está nos mostrando claramente que o mais difícil não era mesmo “apenas” curar o exterior daquele homem, e sim, perdoar-lhe os pecados. E isto só o Senhor poderia fazer!!! Este é, sem dúvidas, o maior milagre!!! Temos nos lembrado disto? Será que não temos estado tão ocupados buscando milagres e mais milagres “maiores” e mais visíveis enquanto nos esquecemos do maior milagre de todos que Ele já realizou em nossas vidas e que ainda pode realizar na vida de tantas outras pessoas? Conclusão: Grande Ideia: Jesus é o Rei Misericordioso que tem autoridade para perdoar pecados. Vemos neste texto que o Senhor tem não apenas a autoridade para perdoar os pecados, como também o desejo de fazê-Lo, pois é Alguém amoroso e que Se importa com as pessoas. E, sim, é o Único capaz de perdoar pecados. Descrentes: Ele é capaz de perdoar os pecados de uma vez por todas de maneira geral e pontual, ao oferecer a salvação (cf. Jo 3.16, Mc 10.45). Crentes: Ele é capaz de nos perdoar diariamente por cada uma de nossas ofensas (cf. Pv 28.13 3 1 Jo 1.9). Que possamos entrar em uma nova semana, lembrando deste Senhor Misericordioso e Perdoador, tentando também agir, seguindo Seu exemplo. A Ele a glória!
Comments
Disclaimer: The opinions and conclusions expressed on this page are those of the author and may or may not accord with the positions of Biblearc or Bethlehem College & Seminary.