O Rei sobre as forças da natureza / The King over the forces of nature
Mark 4:35-41
Quem é Este? Who's This?
#EvangelhoDeMarcos
#OReiSobreAsForçasDaNatureza
#TheKingOverNature
Published July 10th, 2017
Share / Groups / About Author
Discourse
Notes
notes
Jesus é o Rei que tem poder sobre a natureza. / Jesus is the King who has authority over the nature.
Discourse
editing
NT
Mark 4:35-41
esv
sbl
mine
as21
n On that day, when evening had come, he said to them, “Let us go across to the other side.”
Καὶ λέγει αὐτοῖς ἐν ἐκείνῃ τῇ ἡμέρᾳ ὀψίας γενομένης· Διέλθωμεν εἰς τὸ πέραν.
E disse-lhes naquele dia, sendo tarde: "Passemos para o outro lado."
Tarde naquele dia, Jesus lhes disse: Passemos para o outro lado.
And leaving the crowd, they took him with them in the boat, just as he was. And other boats were with him.
καὶ ἀφέντες τὸν ὄχλον παραλαμβάνουσιν αὐτὸν ὡς ἦν ἐν τῷ πλοίῳ, καὶ ἄλλα ⸀ πλοῖα ἦν μετ’ αὐτοῦ.
E, deixando a multidão, levaram-no, como estava, no barco e outros barcos estavam com o dele.
E, deixando a multidão, eles o levaram consigo no barco, assim como estava. Outros barcos o seguiam.
series
And a great windstorm arose,
καὶ γίνεται λαῖλαψ ⸂ μεγάλη ἀνέμου ⸃ ,
E iniciou-se uma tempestade de grande vento,
Levantou-se então um grande vendaval,
and the waves o were breaking into the boat,
⸂ καὶ τὰ ⸃ κύματα ἐπέβαλλεν εἰς τὸ πλοῖον,
e as ondas [eram] contra o barco,
e as ondas arremessavam-se contra o barco,
so that the boat was already filling.
ὥστε ⸂ ἤδη γεμίζεσθαι τὸ πλοῖον ⸃ .
tanto que se estava enchendo o barco.
de modo que ele já estava inundando.
actionresult
But he was in the stern, asleep on the cushion.
καὶ ⸂ αὐτὸς ἦν ⸃ ⸀ ἐν τῇ πρύμνῃ ἐπὶ τὸ προσκεφάλαιον καθεύδων·
E/Mas ele estava na popa, sobre um travesseiro dormindo.
Jesus, porém, estava na popa, dormindo sobre uma almofada.
situationresponse
And they woke him and said to him, “Teacher, do you not care that we are perishing?”
καὶ ⸀ ἐγείρουσιν αὐτὸν καὶ λέγουσιν αὐτῷ· Διδάσκαλε, οὐ μέλει σοι ὅτι ἀπολλύμεθα;
E acordaram-lhe e disseram-lhe: "Mestre, não te importas que pereçamos?
Os discípulos o despertaram e lhe perguntaram: Mestre, não te importas que pereçamos?
And he awoke and p rebuked the wind and said to the sea, “Peace! Be still!”
καὶ διεγερθεὶς ἐπετίμησεν τῷ ἀνέμῳ καὶ εἶπεν τῇ θαλάσσῃ· Σιώπα, πεφίμωσο.
E levantou-se, repreendeu o vento e disse ao mar: "Acalme-se, cale-se."
E, levantando-se, ele repreendeu o vento e disse ao mar: Cala-te! Aquieta-te!
And the wind ceased, and q there was a great calm.
καὶ ἐκόπασεν ὁ ἄνεμος, καὶ ἐγένετο γαλήνη μεγάλη.
E o vento cessou e se fez uma calmaria grande.
E o vento cessou, e fez-se grande calmaria.
He said to them, “Why are you r so afraid? Have you still no faith?”
καὶ εἶπεν αὐτοῖς· Τί δειλοί ἐστε; ⸀ οὔπω ἔχετε πίστιν;
E disse-lhes: "Por que estão acovardados? Ainda não têm fé?
Então lhes perguntou: Por que estais tão amedrontados? Ainda não tendes fé?
And they were filled with great fear and said to one another, s “Who then is this, that even t the wind and the sea obey him?”
καὶ ἐφοβήθησαν φόβον μέγαν, καὶ ἔλεγον πρὸς ἀλλήλους· Τίς ἄρα οὗτός ἐστιν ὅτι καὶ ὁ ἄνεμος καὶ ἡ θάλασσα ⸀ ὑπακούει αὐτῷ;
E se amedrontaram com um grande medo e disseram uns aos outros: "Quem, então, este é, pois até o vento e o mar obedecem-lhe?
Eles ficaram apavorados e diziam uns aos outros: Quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?
progression
discourse
Notes
σιωπάω - manter silêncio (Palavra usada para "focinho" ou "por uma focinheira", segundo o dicionário do Biblearc) Jesus responde à tempestade dormindo tranquilamente. Os discípulos respondem a ela com ressentimento por Sua atitude. Os discípulos O questionam. Ele responde calmamente, acalmando tudo. Jesus os questiona. Eles respondem com grande medo e um novo questionamento. Estrutura: Mc 4.35-36 (Jesus chama os discípulos para irem ao outro lado do Mar.) Mc 4.37-38a (Surge um problema: inicia-se uma grande tempestade. Mc 4.38a ( Jesus reage dormindo.) Mc 4.38b (Surge um novo problema: os discípulos se queixam em desespero. Mc 4.39-40 (Jesus reage dando fim à tempestade e questionando a falta de fé dos discípulos.) Mc 4.41 (Os discípulos ficam amedrontados acerca de Quem Jesus é.) É interessante ver que o próprio Cristo dá início a toda a situação, uma vez que foi Ele mesmo Quem chamou os discípulos a atravessarem o Mar. Algo também interessante é perceber que outros barcos seguiam o barco onde Jesus estava. Isso nos mostra que, possivelmente, foram testemunhas de tudo o que aconteceu. Conclusões: O texto mostra, principalmente, que Jesus está ensinando Seus discípulos (assunto do bloco maior), demonstrando Seu poder, neste caso, sobre as forças da natureza. A conclusão "óbvia" seria: se Ele tem domínio até sobre ventos e mares, tem domínio também sobre tudo o que acontece conosco, então, por que não ter fé? Assim como aconteceu com Jó, vemos aqui (e em muitas outras situações) o próprio Senhor dando início àquilo que iria nos provar e, consequentemente, ensinar. Ele dá início a todo o processo e é Ele Quem coordena, dirige e conduz todo este mesmo processo. MARCOS 4.35-41 – Exposição Grande Ideia Exegética: Jesus ensina Seus discípulos por meio da demonstração de Seu poder sobre as forças da natureza. · (Mc 4.35-36) Jesus chama os discípulos para atravessarem o Mar. · (Mc 4.37) Uma grande tempestade se inicia e o barco começa a se encher de água · (Mc 4.38a) Jesus continua dormindo, apesar da forte tempestade. · (Mc 4.38b) Os discípulos O acordam e se queixam assustados. · (Mc 4.39-40) Jesus Se levanta e manda o vento e o mar se acalmarem. · (Mc 4.41) Os discípulos ficam amedrontados acerca de Quem Jesus é. Grande Ideia Homilética: Jesus é o Rei que tem poder sobre as forças da natureza. Pergunta: Como Ele demonstra isto a Seus discípulos? · (Mc 4.35-36) O Rei os convoca a um lugar diferente. · (Mc 4.37-38a) O Rei demonstra Sua reação à dificuldade enfrentada. · (Mc 4.38b-40) O Rei demonstra Sua reação às queixas dos discípulos. Pergunta: O que isto provoca em Seus discípulos? · (Mc 4.41) Os discípulos ficam assustados, sem entender Quem este Rei é. Introdução Na obra “As Crônicas de Nárnia” encontramos uma personagem fascinante: Aslan. Este leão é o único a se fazer presente em todos os livros da série escrita por C. S. Lewis e é retratado como uma figura doce, porém firme, amável, mas extremamente forte e bem humorada, mas feroz quando necessário. E, assim como é de costume nas mais diferentes histórias, este leão é apresentado como aquele que governa sobre todos. O leão tem sido visto, ao longo dos tempos, como o rei dos animais, não é mesmo? Na terra de Nárnia, local onde as aventuras escritas por Lewis acontecem, ele é apresentado como aquele que era o único capaz de socorrer e salvar aqueles que estavam em apuros. No primeiro livro a ser publicado, “O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupa”, Aslan é visto pela primeira vez pelos leitores e, talvez, por certo tempo, pelo fato de não o conhecerem ainda, ele é visto como alguém cujo controle e poder bem que poderiam ser questionados, principalmente por se mostrar tão aparentemente frágil em alguns momentos, em especial no episódio da mesa de pedra, do qual não mais falarei para não adiantar a estória àqueles que ainda não a conhecem! Anos mais tardes, quando Lewis publica os demais livros da série e neles remete a acontecimentos até mesmo anteriores aos publicados em seu primeiro livro, que, na verdade, era o segundo na ordem cronológica da história, percebemos muito mais sobre Aslan e quem, de fato ele era. Pois bem! Já é sabido por todos nós que, no Livro de Marcos, estamos aprendendo sobre o Rei dos reis, o Senhor Jesus! Ah! E, voltando ao Lewis, para aqueles que não sabem ou nunca ouviram sobre isto, ele admitiu publicamente que todos os livros da série faziam referências ao Cristianismo, sendo este leão, Aslan, a personagem escolhida para representar o Senhor Jesus, o Rei Soberano e Leão da Tribo de Judá! Agora, voltando a Marcos... Estamos aprendendo sobre o Rei! E, em especial, na primeira metade do Livro, estamos respondendo à pergunta “Quem é Jesus?”. E, em especial, a partir do capítulo 4, vemos que o Senhor se volta mais a Seus discípulos, dedicando tempo ao ensino destes. O ensino dos discípulos passa a ser um foco aqui. E, a partir do versículo 35 do capítulo 4, veremos o evangelista registrar três grandes demonstrações de poder do Rei. E por meio de tais demonstrações Ele continua a ensinar Seus discípulos, que O acompanharam de perto e que puderam ver, cada vez mais, Quem Ele era de fato! Serão três grandes demonstrações de poder do Rei (o que nos mostra claramente Quem Ele é), mas, neste momento, estaremos focados na primeira delas. (Slide) Vamos ao texto. Ler Marcos 4.35-41 (Slide) (Slide) Grande Ideia: Jesus é o Rei que tem poder sobre as forças da natureza. Lembrando que Marcos nos mostra que, neste momento, o ministério de Jesus está mais focado em Seus discípulos, este texto vai nos responder duas perguntas: (Slides) Pergunta: Como Ele demonstra isto a Seus discípulos? Pergunta: O que isto provoca em Seus discípulos? As respostas a estas perguntas vão também nos ensinar bastante, a nós, igualmente discípulos do Mestre, que não tivemos o privilégio dos três anos de convivência a Seu lado, mas que desfrutamos da presença constante do Espírito de Jesus, ensinando-nos a Palavra. Grande Ideia: Jesus é o Rei que tem poder sobre as forças da natureza. Pergunta 1: Como Ele mostra isto a Seus discípulos? 1 – Convocando-os a um lugar diferente de onde estavam. (v. 34-35) (Slide) v. 34-35 Tarde naquele dia, Jesus lhes disse: Passemos para o outro lado. E, deixando a multidão, eles o levaram consigo no barco, assim como estava. Outros barcos o seguiam. É interessante perceber que é Jesus Quem toma a iniciativa de entrar no Mar. Navegar foi uma ideia dada pelo Senhor! É Jesus Quem dá início a toda a situação que eles enfrentariam. Um fato interessante também é que outros barcos O seguiram. Ou seja, possivelmente, outros também testemunharam tudo o que aconteceu naquela noite. Imagine só o que, talvez, tenha se passado na cabeça dos discípulos. Não sabemos ao certo, mas, será que pensaram algo do tipo: “Por que Jesus teve esta ideia de nos fazer atravessar este Mar logo agora?” Ou ainda “Por que ninguém percebeu que estava vindo uma tempestade?” Os pescadores normalmente conheciam bem o tempo, não é? Com o intuito de mostrar-lhes Quem Ele era (neste caso, mostrar-lhes que tinha poder até mesmo sobre a natureza), Jesus os leva para o meio do Mar, à noite, longe de tudo e de todos, com exceção dos que também estavam no Mar e que sequer são relatados daqui em diante. É bem possível que tenham se apartado, assim que a tempestade começou. E ela começou, mostrando-nos ainda uma resposta para nossa primeira pergunta. Como ele mostrou a Seus discípulos que estava no controle da natureza? 2 – Reagindo calmamente às circunstâncias. (v. 37-38a) (Slide) v. 37-38a Levantou-se então um grande vendaval, e as ondas arremessavam-se contra o barco, de modo que ele já estava inundando. Jesus, porém, estava na popa, dormindo sobre uma almofada. v. 37-38a Olha a reação de Jesus. Você consegue imaginar a cena? Os apóstolos muito desesperados, o barco começando a afundar e... Jesus dormindo calmamente. Como você reagiria a isto tudo? O que você sentiria ou pensaria, se visse seu líder e mentor simplesmente dormindo tranquilo daquele jeito em meio a uma tempestade? E, se você estivesse no lugar daqueles homens? Ah! Mas era Jesus! E você confiaria plenamente, né? Será? E você entenderia porque Ele dormia? Você mesmo conseguiria dormir numa situação assim? Jesus conseguiu e esta era também uma maneira de mostrar Quem Ele era. Um novo problema, contudo, surge: os discípulos se queixam. Eles estão tão transtornados que não aguentam e acordam o Mestre. E a maneira como Ele reage a isto também serviu para mostrar um pouco mais de Quem Ele era. Então, Jesus está mostrando aos discípulos que é o Rei que controla as forças da natureza. Como Ele faz isto ainda? 3 – Reagindo às queixas dos discípulos. (v. 38b-40) (Slide) v. 38b-40 Os discípulos o despertaram e lhe perguntaram: Mestre, não te importas que pereçamos? E, levantando-se, ele repreendeu o vento e disse ao mar: Cala-te! Aquieta-te! E o vento cessou, e fez-se grande calmaria. Então lhes perguntou: Por que estais tão amedrontados? Ainda não tendes fé? Assim, subitamente, porém calmamente, o Mestre simplesmente Se levanta, repreende o vento e o mar e eles imediatamente param! Imagine mais uma vez esta cena. Tudo imediatamente se acalmou! E, então, após isto, Ele se dirige a Seus discípulos e os questiona sobre sua falta de fé. Aqui cabe um grande destaque para o teor das palavras dos discípulos. Olha a que ponto eles haviam chegado! Eles começaram a realmente pensar que Jesus não Se importava com o estado em que se encontravam. Jesus não estava preocupado mesmo com a possibilidade de morte que estavam enfrentando. Cabe aqui também outro grande destaque para o “ainda”, usado por Cristo. “Ainda não tens fé?”. Isso nos passa um pouco a ideia de que, naquele momento, eles já deveriam, sim, ter fé e demonstrá-la em cada um de seus atos, não é mesmo? Eles, contudo, estavam apavorados! E, pelo que vemos a seguir, estavam ainda apavorados, mesmo após a bonança chegar. Tudo isto que aconteceu teve um resultado nos discípulos. E esta é a resposta a nossa segunda pergunta. Slide das duas perguntas (destacar a segunda) Pergunta 2: O que isto provoca em Seus discípulos? 3 – Os discípulos se assustam com Quem Ele é. (v. 41) (Slide) v. 41 Eles ficaram apavorados e diziam uns aos outros: Quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem? Se antes eles estavam assustados com a possibilidade de morrerem na tempestade, agora, eles ainda demonstraram medo, mas um medo diferente. Neste momento, eles estavam realmente espantados acerca de Quem Jesus é. Você poderia perguntar: “Mas após este tempo todo andando com o Mestre? “. E eu diria: “Pois é”. Mas isto serve bastante para nos mostrar o quanto eles realmente não conheciam o Mestre. Se conhecessem, não ficariam assim tão espantados. E por isso a importância e o desejo de Jesus de mostrar Sua identidade aos discípulos. Ficou claro aqui que, para eles, Jesus não era exatamente aquilo que eles enxergaram pelo tempo em que conviveram. Não. Na verdade, apenas agora eles se deram conta de que não estavam olhando direito. Como assim? Estamos diante de alguém que fala ao vento e ao mar e eles obedecem! Foi realmente grande o espanto dos discípulos. Precisamos continuar nos lembrando de que este texto ensina que… Grande Ideia: Jesus é o Rei que tem poder sobre as forças da natureza. E ele estava demonstrando isso a seus discípulos. E por meio de Marcos, o Evangelista, ele também o demonstra nós, seus discípulos hoje. Precisamos, então, pensar em algumas lições que essa passagem nos traz. Slide “O que isto tem a ver conosco?” Aplicações: Em primeiro lugar, você consegue se lembrar de alguma ocasião em que, talvez, você se perguntou:” Como cheguei aqui?” (Slide) Ou ainda: “Por que vim parar aqui?” É bem possível que você tenha seguindo rumos naturais em sua vida e avançado, como se fosse um dia qualquer. É possível que você não tenha atribuído tanta importância assim, inicialmente, ao que estava fazendo. E, quando se deparou com circunstâncias difíceis, não sabia mais o que fazer. A verdade é que o próprio Senhor, muitas vezes, Te leva a circunstâncias que você jamais poderia prever ou sequer imaginaria que acontecessem. Mas ele as provoca pra te mostrar quem de fato Ele é. Uma pergunta importante que devemos fazer é: Como temos reagido quando circunstâncias inesperadas Se colocam diante de nós? Podemos ainda perguntar: Como temos enxergado ao Senhor em todo este processo? O que Ele tem feito aos nossos olhos? O que pensamos acerca de nosso Senhor quando tais coisas acontecem? Será que temos achado que Ele está indiferente? (slide) Vimos que o fato de Jesus estar dormindo provocou sentimento semelhante em seus discípulos. Pensando, então, no que eles disseram ao mestre, será que não temos pensado a mesma coisa? Jesus reage, então, resolvendo todo o problema, mas lançando uma grande e importante pergunta aos discípulos. Pensando nela, portanto, será que também a fé não tem sido algo ausente em nossos corações? Será que, apesar do nosso tempo de caminhada ao lado do Senhor, ainda não temos demonstrado uma fé que O agrade? Certamente não chegamos sequer aquela fé da qual ele falou: semelhante ao grão de mostarda. E é exatamente por não temos tanta fé assim em muitas situações, que nos assustamos com quem é o nosso Rei. Mas ao longo de tantos séculos Ele tem nos mostrado Quem é e o domínio e controle que possui sobre tudo e todos. Por que, então, ainda não confiamos nele? (Slide choro) Se Ele governa e controla até mesmo a natureza, também está no controle de toda e qualquer provação e dificuldade que venhamos a enfrentar. Portanto, precisamos aprender a confiar e descansar n’Ele e em Seu cuidado para conosco. Ler 1 Pedro 5.7 O Senhor Jesus, o nosso Rei, quer nos mostrar ainda hoje Quem Ele é. E ele Aquele que tem poder até mesmo sobre as forças da natureza. Imagine, então, sobre o que eu e você enfrentamos. Perguntas importantes: (Slide) Existe algo em que eu preciso confiar mais no Rei? (Slide frase 1) Existe algum sentimento ou convicção equivocados que eu tenho nutrido com relação a Ele? (Slide frase 2) Eu tenho de fato conhecido e reconhecido quem Ele é? (Slide frase 3) Que eu jamais me esqueça que Grande Ideia: Jesus é o Rei que tem poder sobre as forças da natureza. Conclusão: Voltando as crônicas de Nárnia, ao ler os demais volumes e conhecer um pouco mais da história, vemos um pouco mais sobre quem era Aslan, o Leão. E descobrimos que ele foi aquele que criou todas as coisas. Apesar de aparentar ser um “simples” animal, era ele quem havia criado cada ser em Nárnia e dado fôlego de vida a todos eles, concedendo de volta a vida até mesmo àqueles que haviam sido petrificados pela Feiticeira. Ele era o único capaz de salvar a todos. Não havia, então, por que ter medo quando ele estava por perto. Nem mesmo quando parecia que ele estava fraco e derrotado. Aslan é um personagem tão fascinante e o único presente em todas as histórias e exatamente por representar o verdadeiro Rei, o nosso Rei, o Senhor Jesus. Aquele de Quem dizem as Escrituras que “sem Ele, nada do que foi feito se fez”. Sim, Ele tem poder sobre as forças da natureza, porque Ele mesmo as criou. Assim como criou todas as coisas e tudo aquilo que eu você enfrentamos. Precisamos, então, descansar e confiar nesse Rei que a tudo governa!
Comments
Disclaimer: The opinions and conclusions expressed on this page are those of the author and may or may not accord with the positions of Biblearc or Bethlehem College & Seminary.